Publicado em: dom, out 25th, 2015

A Índia considera o seu próprio programa de energia livre, uma questão de orgulho nacional

A Índia não irá suprimir Gerador de Energia Livre – 17.10.2015

Over-unity-3

Energia da Grade: A Índia não irá suprimir seu Gerador de Energia Livre Tewari

Toby Grotz, e Clinik Aprendizagem, abril 16, 2015.

http://myeclinik.com/india-wont-suppress-tewaris-free-energy-generator/

A Índia considera o seu próprio programa de energia livre, uma questão de orgulho nacional e está muito mais disposta a arriscar antagonizar países do petrodólar com o seu apoio ao AC gerador síncrono (RLG) Não Reativo, inventado por Paramahamsa Tewari, um engenheiro elétrico e ex-diretor executivo do Nuclear Power Corporation of India.

Anos atrás, Tewari também provou as teorias do motor homopolar de Bruce de Palma, que este escritor em, primeira mão, expôs ao mundo sobre as tecnologias energéticas gratuitas.

Obviamente, um país não pode executar o seu próprio programa de energia livre, sem considerar todas as consequências possíveis, incluindo uma resposta militar dos países do petrodólar, por exemplo, a Arábia Saudita, Reino Unido, EUA. É por isso que a Índia vem alinhando o seu próprio programa militar com o da Rússia que, atualmente, está de pé, juntamente com os países dos BRICS, contra a xxxxxxxxxxxx, de impor todos os tipos de sanções para destruí-la.

A aliança BRICS também prometeu lançar todas as tecnologias suprimidas, por exemplo, energia livre, para a nossa utilização responsável. Parece que eles estão mantendo sua palavra.

Breaking News: GeradorOver-Unity  Não Reativo  inventado na Índia

“Antes de muitas gerações passarem, nossa maquinaria estará conduzida por um poder obtido em qualquer ponto do Universo” – Nikola Tesla.

(Evolução Coletiva) um Gerador Síncrono Não Reativo AC (RLG), foi inventado por Paramahamsa Tewari, engenheiro elétrico e ex-diretor executivo do Nuclear Power Corporation of Índia. Sua experiência inclui gerenciamento de projetos de engenharia para a construção de centrais nucleares. A eficiência de modelos que construiu e que também foram construídos e testados de forma independente, é superior a 250%.

Em novembro de 2014, fiz uma das muitas visitas ao laboratório de Paramahamsa Tewari. Já tinha visto a base para a concepção do RLG em setembro de 2010. O Sr. Tewari me mostrou um condutor rígido de cerca de um pé de comprimento, posto a rodar no centro e conectado em cada extremidade a fios de pequena bitola. Um circuito magnético foi colocado sob o condutor. Então, uma corrente foi feita fluir através do condutor girando, devido a um torque induzido no condutor, de acordo com a Regra da Mão Esquerda de Flemings e teoria padrão, verificada por meio de experimentos, no alvorecer da era da eletricidade. Com um simples rearranjo do circuito magnético, a mesma corrente produzida sem rotação – o binário foi cancelado. Mais tarde dupliquei a configuração e experiência na minha bancada. É engenhoso e levou a sua descoberta, a invenção de um gerador não reativo com muito maior eficiência.

Esta experiência levou à concepção e ensaios de geradores com eficiência muito acima de qualquer projeto anterior. O desenho utiliza os mesmos tipos de materiais utilizados em geradores atuais, mas o circuito magnético dentro da máquina é configurado para cancelar o contra torque, enquanto induz corrente e produz energia. Isso pode ser comparado com o rearranjo de materiais efetuado pelos irmãos Wright para construir uma superfície elevadora, que resultou no vôo tripulado num momento em que muitos, incluindo cientistas, disseram ser impossível. De fato, os físicos que se agarram a um modelo ultrapassado das propriedades e estrutura do espaço declararam que o feito por Tewari seria impossível.

Durante o teste novembro testemunhei dois testes de eficiência no novo modelo no laboratório de Tewari. O segundo teste foi numa percentagem apreciável, melhor do que o primeiro e produziu 6,6 KVA com uma eficiência de 238%. Um segundo conjunto de bobinas do estator, ainda não havia sido ligado, entretanto, espera-se elevar a produção a 300%. Era um gerador AC síncrono de 3 fases, 248 volts Hz, operando a 50 Hz. Em seu estado da arte, com Medições de entrada e saída medidas em KW, KVA RMS reais e fator de potência, confirmaram as leituras dos medidores tínhamos fornecido para testes,que observei em abril de 2014.

Visitamos um local de uma fábrica de 130 acres, de uma das maiores empresas de fabricação de máquinas elétricas da Índia. Neste local, a empresa fabrica máquinas elétricas rotativas, inclusive geradores. Quando o engenheiro eletricista chefe viu pela primeira vez os desenhos e projetou o RLG, sabia perfeitamente o que significava sua eficiência! Por causa de sua confiança no projeto e os resultados dos testes no modelo menor, a empresa montou uma máquina  autoanimada, projetada para produzir 20 KVA.

Quando chegamos na fábrica, fomos cumprimentados pelo vice-presidente da empresa, o gerente geral da fábrica, e engenheiro-chefe. Então, inspecionamos a nova máquina e conhecemos a equipe de projeto de engenharia atribuída a este projeto. É formada por engenheiros eletricistas e mecânicos que projetam e constroem geradores convencionais com capacidade tão alta como 500 KVA. Estão muito entusiasmados e compreendem o avanço. Uma segunda máquina, capaz de gerar 25 KVA agora está em construção nesta empresa na Índia.

Acredito, assim como os engenheiros na Índia, que este é o maior avanço na concepção de uma máquina elétrica rotativa, desde a invenção do motor elétrico por, Faraday, em 1832. A eliminação de contra torque permite que toda a energia gerada para passar através da máquina.

A potência de saída é determinada pela força dos imãs de excitação e da reatância síncrona (resistência a 50/60 Hz) dos enrolamentos do estator.

Os atuais modelos podem ser conectados para saídas maiores, com cada máquina podendo produzir, pelo menos, 2,38 vezes os valores de entrada e configurados num modo de automovimento. Devido à concentração da eficiência de concepção e aperfeiçoamentos, a máquina ainda não foi configurada desta forma.

Durante uma visita para testemunhar testes, em dezembro de 2012, fomos convidados pelo diretor de engenharia de uma empresa de grandes utilidades e visitamos uma usina de geração que o diretor apontou estar pronta para sistemas RLG assim que fossem dimensionados para o porte necessário. Em março de 2015, voltamos à Índia para as discussões de licenciamento. Os planos atuais são para a comercialização de modelos introdutórios de 10 KVA e 25 KVA. Uma segunda empresa, está envolvida em discussões para fabricação ea Karnataka Power Corporation, que supre Bangalore, que está investigando o uso de unidades de 200 KVA a serem aplicadas num parque eólico, como descrito na edição de 7 de Abril do Asia Times.

Em novembro de 2013,a edição da revista The Atlantic, apresenta um artigo sobre os 50 maiores avanços desde a roda. O RLG é mais do que apenas um produto ou uma inovação técnica. É uma mudança fundamental na maneira como energia pode ser gerada. Ele supera as ineficiências inerentes de geradores de corrente alternada. Patentes foram arquivadas e o RLG está pronto para ser licenciado para empresas que fabricam máquinas rotativas elétricas. Na verdade, discussões em andamento com empresas em três continentes.

Acreditamos que o RLG é uma descoberta fundamental, não uma inovação. Primeira descoberta fundamental da humanidade foi o aproveitamento e controle do fogo. A segunda foi a roda. A terceira foi o aproveitamento e controle de energia elétrica. A quarta foi aproveitamento e controle do átomo. O RLG pode girar as rodas sem o uso de fogo (combustíveis fósseis) ou o átomo (centrais nucleares). É uma inovação do século 21. As quatro primeiras dessas inovações é um entendimento de elementos materiais. O RLG é baseada numa compreensão das propriedades nãomateriais do espaço. A busca de Paramahamsa Tewari da natureza da realidade e proveniente de estudos dos antigos Vedas, da Índia para a formulação da Teoria do Vórtice Espacial. É uma nova teoria unificadora da relação entre espaço, massa, inércia, luz e gravidade. Começando com os princípios descritos nos textos védicos, Tewari foi capaz de delinear um modelo matemático que explica as palavras de Tesla, quando disse:

“Toda a matéria perceptível vem de uma substância primária, ou tenuity além da concepção, preenchendo todo o espaço, o akasha ou éter luminoso, que é posto em prática pela vida, fornecendo Prana ou força criativa, chamando à existência, em intermináveis ​​ciclos de todas as coisas e fenômenos”. – Nikola Tesla,” A maior conquista do Homem “, 1907.

Nas palavras de Tewari:

“A substancia universal é criadado prana, desde o prana é o Aakaash em movimento e o Aakaash é o substrato superfluido primordial do Universo.”

O conceito de que a eficiência não pode ser superior a 100%, deve-se a uma compreensão incompleta das propriedades de espaço. A Segunda Lei da Termodinâmica deve ser modificada para se ter em conta o fato de que o espaço vazio não é, como foi ensinado para os últimos 150 anos. O RLG opera com o que tem sido chamado de “Over Unity.” Muitos engenheiros experientes, envolvidos na fabricação de geradores de corrente, independentemente testaram o RLG e confirmaram as avaliações de eficiência que tenho observado. É hora dos físicos caírem na realidade e modificarem suas teorias, enquanto os engenheiros cuidam dos projetos e produção.

Os modelos teóricos e matemáticos podem ser encontrados em:

TEWARI.ORG

Recentes Coberturas da Imprensa:

Artigo do Asia Times.

Por que não haverá supressão da Nova Tecnologia de Energia

Não demorou muito para que os fabricantes de carruagens estarem dirigindo carruagens sem cavalos. Não demorou muito antes das pessoas que cruzavam o continente em trens,trocarem as ferrovias por aviões. O gás natural em substituição ao carvão e não existe nada que as ferrovias, os mineiros ou as empresas de carvão pudessem fazer sobre isso. A energia mais barata e mais eficiente sempre vence a energia mais cara. O carvão substituiu a madeira eo petróleo substituiu o carvão como fonte primária de energia. Tudo o que é mais eficiente aumenta os números sobre a linha de fundo do livro-razão. Dólares perseguem a eficiência. A ineficiência é reprimida pelas forças do mercado. A eficiência vence no mercado.

O Diretor de Engenharia (engenheiro eletricista) da Karnataka Power Corporation (KPC), que fornece energia para 6 milhões de pessoas em Bangalore e todo o estado de Karnataka (uma carga de 10.000 megawatt) me disse que a máquina de Tewari nunca iria ser suprimida (ver a máquina aqui) . O trabalho de Tewari é conhecido desde os mais altos, até os mais baixos níveis do governo. Seu nome está na discagem rápida no telefone do primeiro-ministro, quando estava construindo a Estação Nuclear de Kaiga. A Nuclear Power Corporation of India, permitiu-lhe que tivesse dois técnicos para trabalhar em sua máquina, enquanto estava construindo a planta. Compraram peças e até mesmo forneceram uma pequena oficina portátil que está agora ao lado de seu principal laboratório.

A Crompton Greaves Ltd. (a GE da Índia) têm financiado o seu trabalho e os diretores CGL, bem como a Reliance (petróleo e energia) sabem de seu trabalho.

Também tem sido dito por muitos indianos que o trabalho de Tewari nunca será suprimido. É uma questão de orgulho nacional. A Índia está pronta para enfrentar o mundo. Pode-se sentir isso em todos os lugares em que se vá. Percebi aqui, na primeira noite, às 3:00 da manhã, lidando com um grave jet lag, que em pouco mais de 100 anos. Desde que Vivekananda veio para os EUA e introduziu os ensinamentos védicos orientais, que em todos os países do mundo, durante cada minuto e cada segundo do dia ou da noite, as pessoas estão praticando estilos de meditação yoga.

Ponto final, a eficiência sempre vence. Não haverá supressão de máquinas com maior eficiência do que as as atualmente no mercado.

A melhor maneira de eliminar as emissões de carbono é:

(1) Eliminar combustíveis de a base de carbono.

(2) Os EUA gastaram trilhões de dólares em combustíveis fósseis. Sistemas Energéticos Renováveis ​​não têm custos com combustíveis. Utilidades que não tem custos com combustíveis podem fornecer eletricidade mais barata sem liberação de CO2.

(3) Nada dura para sempre. A produção de carvão já atingiu o pico em termos de BTUs por libra. Produção volumétrica de pico não está muito longe, provavelmente em 2025.

(4) Se não usar a energia que temos agora para construir um sistema de energia que não dependa de energia não renovável, viveremos num mundo pré-industrial, quando os combustíveis fósseis forem exauridos.

(5) Temos uma janela de 50 anos para construir um novo sistema energético, com base na taxa de esgotamento dos combustíveis fósseis em todo o mundo. Precisamos começar agora, enquanto a proteção da saúde e segurança dos mineiros de carvão, fornecem a energia necessária para começar o trabalho a ser feito.

A eliminação das emissões de carbono é um imperativo, não necessitando de uma melhor forma,pelo contrário, é o único caminho.

Postagem relacionada: OS CIENTISTAS DA NOVA ERA – MEHRAN TAVAKOLI KESHE – As Energias Limpas – O Reator de Plasma – Tecnologias Star Trek” 

Fonte: Golden Age of Gaia

http://goldenageofgaia.com/2015/10/17/india-wont-suppress-free-energy-generator/

Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge

via: http://sementesdasestrelas.blogspot.com.br/2015/10/a-india-nao-ira-suprimir-gerador-de.html

Comente com o facebook



Mais abaixo comente sem ter conta no facebook

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags html: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Licença Creative Commons
O trabalho Segundo Sol está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-Compartilha-Igual 4.0 Internacional.
A cópia é estimulada desde que seja citada a fonte.

Este blog tem finalidades exclusivamente informativas e exprime as opiniões pessoais e subjetivas do autor.
Este blog não garante a exatidão do conteúdo fornecido nem pode ser considerado responsável por eventuais erros ou inexatidões das informações presentes no blog ou nos links externos. Este blog não é responsável pelos conteúdos inseridos por parte dos internautas na seção "Comentários".
Se em alguma publicação, direitos de autor ou de terceiros forem violados, por favor, contactar com o blog para podermos remover o conteúdo, escrever para: contato@segundo-sol.com informando o link. O conteúdo será prontamente removido.

Liberdade de Expressão
É importante esclarecer que este blog, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal ...
veja mais aqui

Print