Publicações atualizadas em nossa página do FACEBOOK




Publicações do nosso blog

sábado, 22 de agosto de 2015

Milhares de peixes aparecem mortos em rio de Tianjin, na China

[caption id="attachment_4182" align="alignright" width="300"]peixes-mortos Peixes mortos se acumulam à beira do rio Haihe em Tianjin, China, a cerca de 6 km do local onde uma enorme explosão destruiu uma área industrial (Foto: Reuters/Stringer)[/caption]

Animais mortos estão a 6 km do local da explosão em porto que matou 116.
Novos incêndios foram registrados nesta sexta-feira (21)

As margens do rio Haihe, na China, estão cheias de peixes mortos. O estuário do rio, no distrito de Binhai, em Tianjin, fica a cerca de 6 quilômetros de onde ocorreu a explosão que deixou 116 mortos no dia 12 de agosto.

Fotos que mostram milhares de peixes mortos na região foram divulgadas um dia depois que as autoridades locais declararam que a água da cidade é segura para beber.

O governo estatal afirmou em um comunicado que equipamentos avançados e os melhores profissionais estão sendo usados para prevenir incidentes ambientais no futuro.

Autoridades de Tianjin disseram que a morte dos peixes foi causada por níveis baixos de oxigênio na água e não tem relação com as explosões.

Outros oficiais disseram na quinta-feira (20), porém, que os níveis de cianeto na água em volta do porto de Tianjin são 356 vezes superior ao limite de tolerância.

Trabalhadores removem peixes mortos de rio perto de Tianjin (Foto: Reuters)

Trabalhadores removem peixes mortos de rio perto de Tianjin (Foto: Reuters)

Novos incêndios
Nesta sexta-feira (21), quatro novos incêndios ocorreram no local das explosões na semana passada, pouco após autoridades informarem que riscos de segurança foram detectados em quase 70% das empresas que manuseiam produtos químicos perigosos em Pequim.

As explosões em um galpão que armazenava produtos químicos perigosos devastaram um parque industrial na cidade portuária de Tianjin em 12 de agosto. Mais de 700 pessoas ficaram feridas e milhares foram retiradas por conta do risco dos produtos químicos guardados no local.

A agência oficial de notícias, Xinhua, informou nesta sexta-feira que equipes de resgate seguiam para o local após quatro novos incêndios ocorrerem. Segundo a agência, um dos "pontos de combustão" estava em um local logístico para automóveis, próximo às explosões da semana passada.

Os outros três pontos estavam na área da explosão central, informaram, ser dar detalhes sobre a causa dos incêndios.

A agência de notícias também relatou que o número de mortos subiu de 114 para 116 nesta sexta-feira, e 60 pessoas ainda estão desaparecidas.

 


EmoticonEmoticon