Publicado em: seg, mar 16th, 2015

Plantas têm memória, sentem dor e são inteligentes

michael_pollan_plantas_sencientes_conscientes

Pode ser uma planta inteligente? Alguns cientistas insistem que são – uma vez que elas podem sentir, aprender, lembrar e até mesmo reagir de formas que seriam familiares aos seres humanos.
A nova pesquisa está em um campo chamado neurobiologia de plantas — o que é meio que um equívoco, porque mesmo os cientistas desta área não argumentam que as plantas tenham neurônios ou cérebros.

Elas têm estruturas análogas“, explica Michael Pollan, autor de livros como The Omnivore’s Dilemma (O Dilema do Onívoro) e The Botany of Desire (A Botânica do Desejo). “Elas têm maneiras de tomar todos os dados sensoriais que se reúnem em suas vidas cotidianas … integrá-los e, em seguida, se comportar de forma adequada em resposta. E elas fazem isso sem cérebro, o que, de certa forma, é o que é incrível sobre isso, porque assumimos automaticamente que você precisa de um cérebro para processar a informação”.

E nós supomos que precisamos de ouvidos para ouvir. Mas os pesquisadores, diz Pollan, tocaram uma gravação de uma lagarta comendo uma folha para plantas – e as plantas reagiram. Elas começam a secretar substâncias químicas defensivas – embora a planta não esteja realmente ameaçada, diz Pollan. “Ela está de alguma forma ouvindo o que é, para ela, um som aterrorizante de uma lagarta comendo suas folhas.”

Plantas podem sentir

Pollan diz que as plantas têm todos os mesmos sentidos como os seres humanos, e alguns a mais. Além da audição e do paladar, por exemplo, elas podem detectar a gravidade, a presença de água, ou até sentir que  um obstáculo está bloqueando suas raízes, antes de entrar em contato com ele. As raízes das plantas mudam de direção, diz ele, para evitar obstáculos.

E a dor? As plantas sentem? Pollan diz que elas respondem aos anestésicos. “Você pode apagar uma planta com um anestésico humano. … E não só isso, as plantas produzem seus próprios compostos que são anestésicos para nós.” 

De acordo com os pesquisadores do Instituto de Física Aplicada da Universidade de Bonn, na Alemanha, as plantas liberam gases que são o equivalente a gritos de dor. Usando um microfone movido a laser, os pesquisadores captaram ondas sonoras produzidas por plantas que liberam gases quando cortadas ou feridas. Apesar de não ser audível ao ouvido humano, as vozes secretas das plantas têm revelado que os pepinos gritam quando estão doentes, e as flores se lamentam quando suas folhas são cortadas [fonte: Deutsche Welle].

Sistema nervoso de plantas

Como as plantas sentem e reagem ainda é um pouco desconhecido. Elas não têm células nervosas como os seres humanos, mas elas têm um sistema de envio de sinais elétricos e até mesmo a produção de neurotransmissores, como dopamina, serotonina e outras substâncias químicas que o cérebro humano usa para enviar sinais.

As plantas realmente sentem dor

As evidências desses complexos sistemas de comunicação são sinais de que as plantas sentem dor. Ainda mais, os cientistas supõem que as plantas podem apresentar um comportamento inteligente sem possuir um cérebro ou consciência.

Elas podem se lembrar

Pollan descreve um experimento feito pela bióloga de animais Monica Gagliano. Ela apresentou uma pesquisa que sugere que a planta Mimosa pudica pode aprender com a experiência. E, Pollan diz, por apenas sugerir que uma planta poderia aprender, era tão controverso que seu artigo foi rejeitado por 10 revistas científicas antes de ser finalmente publicado.

Mimosa é uma planta, que é algo como uma samambaia, que recolhe suas folhas temporariamente quando é perturbada. Então Gagliano configurou uma engenhoca que iria pingar gotas na planta mimosa, sem ferir-la. Quando a planta era tocada, tal como esperado, as folhas se fechavam. Ela ficava pingando as plantas a cada 5-6 segundos.

Depois de cinco ou seis gotas, as plantas paravam de responder, como se tivessem aprendido a sintonizar o estímulo como irrelevante“, diz Pollan. “Esta é uma parte muito importante da aprendizagem – saber o que você pode ignorar com segurança em seu ambiente.”

Talvez a planta estava apenas se cansando de tantos pingos? Para testar isso, Gagliano pegou as plantas que tinham parado de responder às gotas e sacudiu-as.

Elas continuavam a se fechar“, diz Pollan. “Elas tinham feito a distinção que o gotejamento era um sinal que elas poderiam ignorar. E o que foi mais incrível é que Gagliano as testou novamente a cada semana durante quatro semanas e, durante um mês, elas continuaram a lembrar a lição.”

Isso foi o mais longe que Gagliano testou. É possível que elas se lembrem ainda mais. Por outro lado, Pollan aponta, as abelhas que foram testadas de maneira semelhante se esquecem o que aprenderam em menos de 48 horas.

Plantas: seres sencientes?

As plantas podem fazer coisas incríveis. Elas parecem se lembrar de estresse e eventos, como essa experiência. Elas têm a capacidade de responder de 15 a 20 variáveis ambientais”, diz Pollan. “A questão é, é correto de chamar isso de aprendizagem? É essa a palavra certa? É correto chamar isso de inteligência? É certo, ainda, dizer que elas são conscientes? Alguns destes neurobiólogos de plantas acreditam que as plantas estão conscientes – não auto-conscientes, mas conscientes, no sentido que elas sabem onde elas estão no espaço … e reagem adequadamente a sua posição no espaço”.

Pollan diz que não há definição consensual de inteligência. “Vá para a Wikipedia e procure por inteligência. Eles se desesperam para dar-lhe uma resposta. Eles têm basicamente um gráfico onde dão-lhe nove definições diferentes. E cerca da metade delas dependem de um cérebro … se referem ao raciocínio abstrato ou julgamento.”

“E a outra metade apenas se referem a uma capacidade de resolver problemas. E esse é o tipo de inteligência que estamos falando aqui.  Então a inteligência pode muito bem ser uma propriedade de vida. E a nossa diferença em relação a essas outras criaturas pode ser uma questão da diferença de grau e não de espécie. Podemos apenas ter mais desta habilidade de resolver problemas e podemos fazê-lo de diferentes maneiras.”

Pollan diz que o que realmente assusta as pessoas é “que a linha entre plantas e animais pode ser um pouco mais fina do que nós tradicionalmente acreditamos.”

E ele sugere que as plantas podem ser capaz de ensinar os seres humanos uma ou duas coisas, tais como a forma de processar a informação sem um posto de comando central, como um cérebro.

Confira este vídeo de Michael Pollan.

Fontes: Pri.org e How Stuff Works

Tradução e compilação: Notícias Alternativas
Comente com o facebook



Mais abaixo comente sem ter conta no facebook
Exibindo 14 Comentários
Diga o que achas a respeito
  1. Conceição capelo disse:

    Concordo plenamente

  2. As flores são alma da planta. Depois da flor vem o fruto e a semente para gerar uma nova planta. As essências florais criadas pelo Dr. E. Bach são feitas com a flor na água exposta à luz do sol. E como transformam as pessoas! Isto é visivelmente forte em crianças, animais e pessoas de sensibilidade apurada, em poucas horas, em poucos dias. É a sintonia da alma que as plantas repassam através da água para a alma humana. Sócrates afirmava que as plantas tinham alma. E Sócrates não era um idiota!Foi condenado à morte pq contestava os idiotas da época.

  3. Aline disse:

    O que será que os vegetarianos comerão agora!? Hue lkkkk

    • Patrícia Góes disse:

      Digo que ainda assim é muito melhor comer as verduras, frutas e legumes do que comer os animais, já que eles estão numa escala evolutiva bem maior e sofrem muito mais.

      • Leonardo disse:

        Porque você se acha capaz de avaliar o sofrimento de outros seres vivos, que não sejam você? Seguindo a sua linha de raciocínio, nós humanos estamos em uma escala evolutiva maior do que aves e outros mamíferos, então não teria problema nós os comermos. Essa lógica que se usa só quando convém aos vegetarianos é oque eu não concordo.

      • Wellington disse:

        Olá Patricia, só passando para ressaltar q os animais não tem escala evolutiva maior. Isso tem a ver com as primeiras celular quimio… A se formar na terra, enfim, n gosto d perder meu tempo em sites assim mas qualquer coisa manda email q respondo.

  4. Vera Lúcia Tavares disse:

    Acho perfeita a conclusão de que “possa existir apenas uma diferença de grau”. Minha mãe, 85 anos, já apregoa isto dizendo ” as plantas pensam e conversam do jeito delas..

    “” ””p

  5. ACRETIDO MUITO NAS PALAVRAS SABIAS DE KHALIL GIBRAN: TODO SER NESSE PLANETA VIVE EM HOMEOSTASE E NENHUM É PECADOR POR SE ALIMENTAR!! O ERRO ESTA NA NÃO CONCIENCIA DO ATO EM SI E O PROPOSITO:!!!!

    “Então, um velho estalajadeiro disse: “Fala-nos do comer e do beber.”
    E ele respondeu:
    “Pudésseis viver do perfume da terra e, como uma planta, nutrir-vos de luz.
    Mas, já que deveis matar para comer e roubar do recém-nascido o leite de sua
    mãe para saciar vossa sede, fazei disso um ato de adoração.
    E que vossa mesa seja um altar onde os puros e os inocentes da floresta e da planície são
    sacrificados àquilo que é ainda mais puro e mais inocente no homem.
    Quando matardes um animal, dizei-lhe no vosso coração:
    ‘Pelo mesmo poder que te imola, eu também serei imolado, e eu também servirei de alimento
    para outros; pois a lei que te entregou às minhas mãos me entregará a mãos mais poderosas.
    Teu sangue e meu sangue nada são senão a seiva que nutre a árove do céu.’
    E quando morderdes uma maçã, dizei-lhe no vosso coração:
    ‘Tuas sementes viveerão no meu corpo, e os brotos de teus amanhãs florescerão no meu
    coração, e teu perfume será meu hálito, e, juntos, regozijar-nos-emos em todas as estações.’
    E no outono, quando colherdes a uva de vossos vinhedos para o lagar, dizei-lhe no vosso
    coração:
    ‘Eu também sou um vinhedo, e minha fruta será recolhida para o lagar, e, como um vinho
    novo, serei guardado em vasos eternos.’
    E no inverno, quando beberdes o vinho, que haja no vosso coração uma canção para cada
    taça, e que haja na canção um pensamento para os dias do outono, para o vinhedo e para o lag

    • Regiane Ferreira disse:

      Muito lindo este texto! E verdadeiro! Somos todos e tudo manifestação do Divino! Não poderia ser diferente! Gratidão e respeito é o caminho do convívio, servimos e somos servidos o tempo todo. Parabéns por sua visão!

  6. claudia Chamas disse:

    E os vegetarianos? Estariam matando e mal tratando as folhas , leguminosas ..?

  7. Asederê disse:

    Plantas sentem dor sem possuir sistema nervoso? Hm….

  8. Eliete Francisca Guedes Pires disse:

    Plantas tem gd sensibilidade a música, tive experiência com isto. Respeito as nossos irmãos do reino vegetal!

  9. Gabriel disse:

    É lógico que plantas sentem! Todo ser vivo tem capacidade de sentir seu meio ambiente e reagir a mudanças! É igual apontar o dedo para uma abóbora no pé quando ela acaba de nascer , a planta aborta o a abóbora, não sei qual o motivo disso ,mas acontece!
    Eu tenho certeza que não a mal nenhum em comer frutos ,plantas e animais ,pois a natureza é perfeita e divina assim e quem disser ao contrário tem mudar de planeta ,porque aqui na Terra não é seu lugar!

  10. Janeth Coutinho disse:

    Elas reagem à Acupuntura e à Homeopatia. Já testei.

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags html: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Licença Creative Commons
O trabalho Segundo Sol está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-Compartilha-Igual 4.0 Internacional.
A cópia é estimulada desde que seja citada a fonte.

Este blog tem finalidades exclusivamente informativas e exprime as opiniões pessoais e subjetivas do autor.
Este blog não garante a exatidão do conteúdo fornecido nem pode ser considerado responsável por eventuais erros ou inexatidões das informações presentes no blog ou nos links externos. Este blog não é responsável pelos conteúdos inseridos por parte dos internautas na seção "Comentários".
Se em alguma publicação, direitos de autor ou de terceiros forem violados, por favor, contactar com o blog para podermos remover o conteúdo, escrever para: contato@segundo-sol.com informando o link. O conteúdo será prontamente removido.

Liberdade de Expressão
É importante esclarecer que este blog, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal ...
veja mais aqui

Print