Publicações atualizadas em nossa página do FACEBOOK




Publicações do nosso blog

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Rios de água vermelha intrigam pesquisadores da Amazônia

rio-água-vermelha-amazônia-2

É o quarto tipo de água identificada na Amazônia, depois das águas branca (barrenta), preta e clara

MANAUS – Em setembro de 2007, os pesquisadores Sérgio Bringel e Domitila Pascoaloto notaram que existia algo diferente em alguns igarapés de São Gabriel da Cachoeira (distante 852 quilômetros de Manaus). “Após analisar as fotos foi possível ver que nesses igarapés a água tendia para a cor vermelha”, relatou Domitila. Ao notarem esta peculiaridade, os dois cientistas do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) criaram uma nova classificação de águas para os rios amazônicos: águas vermelhas.

“A observação faz com que percebamos pequenas diferenças entre um local e outro”, explicou Bringel sobre a identificação da água vermelha. “O fato foi confirmado na visita seguinte ao local, em abril de 2008, quando também foi vista essa coloração no rio Içana”, completou a pesquisadora. Domitila e Bringel agora fazem parte da história da ciência ao lado do precursor das classificações de águas na região: Harold Sioli. Foi ele quem definiu a água dos rios amazônicos como branca (barrenta), preta e clara.

A água rubra foi observada, até o momento, somente na região do alto rio Negro, no município de São Gabriel da Cachoeira, “principalmente no igarapé Cachoeirinha e em alguns igarapés da bacia do rio Içana, além de em alguns trechos no próprio rio Içana”, disse Domitila. “A tonalidade vermelha não é visível durante todo o ano. No início do inverno amazônico [em novembro] em regiões de nascente é possível observá-la. Mas quando o volume de chuva aumenta a água fica mais escuras”, contou Bringel.

É possível observar a diferença de tonalidade das águas de acordo com a profundidade no rio Içana, em São Gabriel da Cachoeira (AM). Foto: Divulgação/Inpa

Assista:
Rio Negro: descobertas e curiosidades

O rio Içana, nasce na Colômbia e deságua no rio Negro. Acredita-se que sua coloração avermelhada esteja relacionada à composição de substâncias húmicas, relacionadas a matérias orgânicas. Mas esta conclusão não é definitiva, pois estudos químicos sobre o assunto ainda estão em andamento.

Os estudos realizados pelos pesquisadores do Inpa indicam que as águas vermelhas tendem a ser mais ácidas, com taxa mais elevada de demanda química de oxigênio e cor verdadeira mais elevada. Estes fatores indicam que existe maior concentração de matéria orgânica nas águas. “Não existem ainda estudos comparando os rios e igarapés de água vermelha com os outros. Existem pesquisadores que afirmam que tipo de água não interfere na riqueza de espécies de peixes”, explicou Domitila sobre a presença de peixes em água vermelha.

Rio Cachoeirinha, em São Gabriel da Cachoeira (AM). Foto: Divulgação/Inpa

Fonte: http://www.portalamazonia.com.br/editoria/ciencia-e-tecnologia/rios-de-agua-vermelha-intrigam-pesquisadores-da-amazonia/


EmoticonEmoticon