Publicado em: qua, out 16th, 2013

Descoberta de bateria solar ”eterna” pode revolucionar agricultura

Uma bateria solar com energia virtualmente “infinita”, descoberta pela empresa israelense Sol Chip (Haifa), pode ter aplicações práticas na agricultura que transformariam os custos e a produtividade do agronegócio. O equipamento é capaz de se recarregar sozinho, fornecendo energia a sensores sem fio e dispositivos eletrônicos móveis, como resultado da polinização cruzada das tecnologias de células solares e microchips.

“A ideia é que os chips precisam de energia, então por que não dar a energia a eles diretamente? A empresa oferece a tecnologia que faltava, e que vai melhorar a vida das baterias ou, em muitos casos, eliminar a necessidade de uma bateria como fonte de energia em aplicações de baixo consumo”, explica Shani Keysar, CEO e fundadora da Sol Chip.

A empresa já trabalha com a também israelense Netafim para implantar baterias solares em gotejadores de irrigação. O objetivo é economizar em custos de manutenção no longo prazo, eliminando os altos custos que envolvem a substituição das baterias. Isso porque, atualmente, se um agricultor precisa substituir uma bateria em um sensor externo, é necessário enviar a unidade para a fábrica ou deslocar um técnico até o campo para substituí-la.

Até agora o produto está limitado a uma saída de 8,4 volts de energia – uma saída relativamente baixa, mas que já pode fornecer energia para uma ampla gama de dispositivos de uso externo. A empresa já trabalha para adaptar as baterias solares em sensores utilizados na agricultura e testes meteorológicos.

Um mercado que a Sol Chip espera atender também é a indústria leiteira, especialmente os monitores fixados nas vacas para coletar informações sobre o animal. Atualmente, esses sensores funcionam com baterias convencionais, que precisam ser substituídas e descartadas. Segundo a Sol Chip, a bateria solar teria nesse caso ainda uma vantagem ecológica.

É verdade que as células solares já são conhecidas há bastante tempo. No entanto, a empresa israelense afirma que não há ninguém na indústria de semicondutores que tenha integrado (em escala comercial rentável) as células solares dentro do processo padrão de fabricação de chips. O projeto foi apresentado pela primeira vez na 5ª Conferência e Exposição Internacional IDTechEx – o principal evento de captação de energia do mundo (Berlim, Alemanha). Na ocasião, a Sol Chip venceu o prêmio de Melhor Desenvolvimento Técnico em Captação de Energia.

Fonte: Leonardo Gottems, Agrolink
via: http://cenariomt.com.br/noticia.asp?cod=321403&codDep=6

Comente com o facebook



Mais abaixo comente sem ter conta no facebook

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estas tags html: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Licença Creative Commons
O trabalho Segundo Sol está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-Compartilha-Igual 4.0 Internacional.
A cópia é estimulada desde que seja citada a fonte.

Este blog tem finalidades exclusivamente informativas e exprime as opiniões pessoais e subjetivas do autor.
Este blog não garante a exatidão do conteúdo fornecido nem pode ser considerado responsável por eventuais erros ou inexatidões das informações presentes no blog ou nos links externos. Este blog não é responsável pelos conteúdos inseridos por parte dos internautas na seção "Comentários".
Se em alguma publicação, direitos de autor ou de terceiros forem violados, por favor, contactar com o blog para podermos remover o conteúdo, escrever para: contato@segundo-sol.com informando o link. O conteúdo será prontamente removido.

Liberdade de Expressão
É importante esclarecer que este blog, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal ...
veja mais aqui

Print